Sifu | Review – Vale a pena jogar?

Jogo já está disponível para Playstation 4, Playstation 5 e PC.

Sifu imagem promocional
Divulgação

Classificação:

Sifu | Review - Vale a pena jogar?

Ao longo dos anos, e também da chegada de novas gerações, aos poucos diversos gêneros foram sendo construídos e apresentados ao público. Entretanto, alguns outros foram deixados de lado. Neste caminho acabamos perdendo principalmente boa parte de títulos ligados ao beat up, incluindo franquias como Fighting Fore, Double Dragon, Cadillacs and Dinosaurs, e Capitão Commando. Entretanto, de um tempo para cá aos poucos os títulos estão retornando com tal abordagem, e agora Sifu chega ao Playstation 4, 5 e PC justamente para reforçar que este espaço ainda pode se extremamente desenvolvido.

A história de Sifu

Apresentando a intensidade emocionante de filmes clássicos de Kung Fu com combate realista em um estilo que lembra o gênero beat up, Sifu conta a história de um jovem estudante de artes marciais que passou sua vida treinando por um dia de acerto de contas após o brutal assassinato de toda sua família por um misterioso esquadrão de assassinatos.

O enredo inteiro então passa a girar em torno do objetivo de caçar este grupo de assassinos um a um enquanto você explora subúrbios cheios de gangues, locais escondidos no fundo da cidade, até os corredores frios das torres corporativas.

Um novo jogo para os amantes de lutas e beat up

Como já destacado desde o início do nosso texto, Sifu é um jogo realmente voltado para aqueles que sentem saudades de uma história direta e que tem como um abjetivo a pancadaria. A trama se desenrola realmente no melhor estilo vingança, com todos os seus elementos extremamente claros desde as suas primeiras cenas. Contudo, não espere uma facilidade para que a sua história siga em frente.

Acompanhado por uma mistura de magia, no qual todas as vezes que o protagonista morre acaba voltando mais velho, o jogo acaba deixando para apresentar as suas surpresas justamente através do Kung Fu e a idade de envelhecimento. Aqui existem realmente dois lados da moeda: a primeira delas é uma dificuldade única, no melhor estilo Soulslike. Não espere facilidade, e nem queira isso.

A segunda, e complementar, envolve também a evolução do seu personagem, suas mortes e renascimentos. Este ponto na primeira tentativa de muitos vai ser até mesmo ignorado, mas logo também passará a ser tratado com importância: acontece que quanto mais velho o personagem fica (o que acontece através das suas mortes), mais poderosos os seus golpes podem ficar. Entretanto, paralelamente a isso a sua saúde irá diminuir e alguns conhecimentos passam a ser bloqueados.

Ou seja, neste caso é simples: é melhor segurar a sua juventude o máximo possível, aprender as habilidades, e chegar a um nível interessante do jogo com sua experiência e golpes desbloqueados.

O gráfico de Sifu e sua jogabilidade

Imagem do jogo Sifu
Divulgação

É interessante citar que Sifu foi lançado em um momento que a nova geração tenta se destacar por grandes gráficos com detalhes de deixar qualquer um impressionado, mas sem compartilhar tal objetivo. O jogo desenvolvido pela Sloclap acaba chegando realmente para representar algo diferente. E claro, se destacar justamente pela sua essência em golpes de Kung Fu com um intenso combate corpo a corpo.

A jogabilidade também é interessante por se tratar basicamente de uma combinação mais conhecida para aqueles que gostam do gênero. As esquivas ficam basicamente por conta do analógico R3, com a formação de combate segurando o L1. Tudo isso, é claro, combinado também com sequências que vão sendo desbloqueadas envolvendo combinações entre os botões quadrado e triângulo.

Sendo bem sincero, me lembrou muito um jogo antigo do Jackie Chan, assim como também Jet Li: Rise to Honor lançado para Playstation 2. A abordagem, obviamente, é mais parecida com o segundo exemplo justamente por sua abordagem mais série e o estilo de combate entregue.

Vale a pena jogar Sifu?

Se você é um fã do gênero de luta, e também dos antigos beat ups, e tem uma certa paciência para trabalhar em várias tentativas para alcançar um objetivo, Sifu certamente é um jogo que vai lhe atender perfeitamente. E sim, certamente conseguirá lhe divertir no meio de uma certa irritação.

De fato, não é um jogo para todos. A ideia de não contar com modos de dificuldade também não irá agradar uma parcela dos seus jogadores, mas ainda assim a sua essência acaba se sobressaindo justamente por ser um formato que não conta com uma presença tão constante e extensa no mercado atualmente. No geral, com uma boa dose de paciência e vontade de vencer os desafios, Sifu vale muito a pena.

*Texto escrito a partir da experiência no Playstation 5 com o código fornecido pela distribuidora.

Confira também:

PS Plus revela os jogos gratuitos para março de 2022

Não deixe de acompanhar todas as notícias diárias sobre filmes, séries e games do Jornada Geek. Aproveite também para curtir a nossa página no facebook, além de nos seguir no twitter, instagram e também no Google News.

Notícias Relacionadas

Marco Victor
Marco Victor
Amante de filmes, séries e games, criou o Jornada Geek em 2011. Em 2012 se formou em Jornalismo pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CES/JF), e a partir de então passou a fazer cursos com foco em uma especialização em SEO. Atualmente é responsável por desenvolver conteúdos diários para o site com focos em textos originais e notícias sobre as produções em andamento. Considera Sons of Anarchy algo inesquecível ao lado de 24 Horas, Vikings e The Big Bang Theory. Espera ansioso por qualquer filme de herói, conseguindo viver em um mundo em que você possa amar Marvel e DC ao mesmo tempo.

Jornada Geek + Lolja

Últimas Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui